notícias

Notícias
26/01/2018

Curso de Pedagogia da FESB lança campanha Consumo Consciente  

É um fato: a humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação do planeta. Se os padrões de consumo e produção se mantiverem no atual patamar, em menos de 50 anos serão necessários dois planetas Terra para atender às necessidades de água, energia e alimentos da população mundial. Além do mais, não é preciso dizer que esta situação pode ameaçar de forma radical a qualidade de vida desta e das futuras gerações.

Consumir com consciência é levar em conta o impacto das atividades na natureza, com foco no atendimento às necessidades das gerações presentes sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprirem suas próprias necessidades.

Diante da relevância do tema, o curso de pedagogia da FESB lançou a campanha “Consumo Consciente”. A iniciativa foi assumida na quarta-feira (24) quando o colegiado da graduação reuniu-se para planejar, refletir e discutir sobre as atividades do semestre . De imediato, a primeira ação já entrou em prática e ganhou o nome de : “Caneque-se! A ideia, de acordo com a coordenadora do curso, professora Maria de Lourdes da Silva (Malu) é incentivar o uso de canecas em vez de copos descartáveis tanto por professores quanto por alunos. Para isso, algumas canecas de café foram distribuídas.

Malu ainda adiantou que a segunda ação também já está definida e o foco será a redução do uso de papel. “A próxima etapa será a reutilização de textos acadêmicos entre os alunos”, informou. “ A intenção é que os alunos troquem os textos entre si para evitar desperdício de papel".

Motivos para evitar o copo descartável:

  • O plástico não é um material biodegradável, portanto, é poluidor do meio ambiente;
  • Demora em média 200 anos para se decompor;
  • Sua vida útil é muito pequena, às vezes chega há durar 13 segundos após sair do display;
  • Estão em número cada vez maior nos aterros sanitários;
  • Sua produção utiliza muita água e energia elétrica;
  • O plástico provém do petróleo (fonte não renovável que demora anos para se formar);
  • Há grande impacto ambiental na extração do petróleo;
  • O poliestireno do copo descartável em contato com bebidas quentes libera o estireno, que é um monômero tóxico apontado como cancerígeno;
  • Na produção do copo descartável a participação do poliestireno reciclado é mínima, desta forma todo copo descartável utiliza matéria-prima extrativa e não sustentável;
  • Sua reciclagem consome muita água, além de ser muito trabalhosa e pouco viável.