notícias

Notícias
11/12/2017

Convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, alunos da FESB atuam na maior Competição Escolar Paralímpica do Mundo.

“Para a FESB, preparar seus alunos para o mercado de trabalho vai muito além dos estudos e da sala de aula. A teoria, associada a prática e a vivência, garantem ensinamentos que fazem total diferença na carreira do futuro profissional”. A observação foi feita pelo professor do Curso de Educação Física de FESB Luiz Aparecido dos Santos (Miguel), ao parabenizar seus alunos que foram selecionados para participarem da edição de 2017 das Paralimpiadas Escolares. O evento que aconteceu no final de novembro em São Paulo, reuniu mais de 900 atletas de todo o Brasil. “Desta vez, eles não foram como atletas, foram convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para atuarem na organização”, explicou orgulhoso o professor.

Além do professor Miguel, que pelo 8º ano consecutivo participa do evento como técnico da modalidade de natação pelo Estado de São Paulo, a FESB se fez presente com três representantes. Os alunos:  Marcelo Maiani (atuou como árbitro de bocha); Vitor R. de Oliveira (selecionado como voluntário no tênis de mesa) e Matheus Martins Domingues (selecionado como voluntário na natação).

“Sem dúvida uma experiência enriquecedor e fantástica”, ressaltou Miguel. “Resultado da dedicação destes alunos, através das atividades propostas pelo Laboratório de Atividades Motoras Adaptadas (LAMAS/FESB), além dos incentivos recebidos da instituição para desenvolvimento de Projetos de Iniciação Cientifica na área”.

Em sua 11ª edição, as Paralimpíadas Escolares aconteceu no Centro de Treinamento Paralímpico e recebeu 944 atletas, entre  12 e 17 anos de idade. Pela primeira vez, todos os Estados brasileiros e o Distrito Federal foram representados na maior competição escolar paralímpica do mundo.  Na temporada deste ano foram disputadas dez modalidades . Futebol de 5 (para cegos) e basquete em cadeira de rodas (formato 3x3) se juntarão a atletismo, bocha, futebol de 7 (para paralisados cerebrais), goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas, que já constavam no programa das edições anteriores. Além da visibilidade e da possibilidade de ingresso no esporte de alto rendimento, as Paralimpíadas Escolares asseguram aos três primeiros lugares de cada gênero e classe das modalidades individuais o direito de receber o Bolsa Atleta nível escolar do Ministério do Esporte. Nos esportes coletivos, são selecionados três atletas de cada gênero por meio de votação entre os técnicos e árbitros da respectiva modalidade. Desde suas primeiras edições, as Paralimpíadas Escolares revelam talentos do movimento paralímpico brasileiro.  

 

Galeria de imagens

Aluno Mateus com Fernando Fernandes  nas Paralímpiadas
Bocha nas Paralímpiadas II
Bocha nas Paralímpiadas
Mateus e Vitor  nas Paralímpiadas