notícias

Notícias
21/09/2015

Ciências biológicas - Jornal do meio

O mercado procura bons professores

 

Uma questão inevitável para estudantes em final do Ensino Médio ou para o profissional com o desejo de se inserir neste mundo globalizado e repleto de oportunidades é o que irá fazer? Qual a profissão que pretende seguir?

Muitas são as possibilidades e os motivos de suas escolhas, mas a que pode lhe garantir sempre uma colocação é a de professor. Dúvida? Veja qualquer jornal ou site de anúncios de empregos. Isso é certo.

Este profissional começa a se transformar em “mosca branca”, isto é, tem sido cada vez mais difícil encontrá-lo, o que garantirá melhores chances e espaços para os que forem competentes e pró-ativos. Todos sabem que escolas públicas e particulares têm déficit de professores e buscam benefícios e atrativos para os que fazem parte de seu quadro de profissionais como cursos de capacitação, bolsas de estudos, premiações extras etc...

Para garantir seu lugar na lista desses profissionais,  faça uma faculdade de licenciatura ou de Pedagogia. Na FESB, encontrará os cursos de Letras, História, Ciências Biológicas e Educação Física (período noturno), além do de Pedagogia (períodos noturno e matutino).

Todos têm a duração de seis (06) semestres, com variação  no número de vagas de curso para curso.

E você, pensa em fazer Ciências Biológicas?

 

Árvore, a fonte da vida

 

“Quando meus olhos estão sujos da civilização, cresce por dentro deles, um desejo de árvores e pássaros” (Manuel de Barros)

 

 

            Todos sabem que, sem as plantas, não haveria alimentos, animais ou qualquer outra forma de vida. Na verdade, muitos de nós ignoramos os segredos da vida vegetal, pois seus ciclos são muito distintos dos nossos. As plantas estão em contínuo movimento, crescendo, lutando contra os predadores, conquistando território, alimentando-se e reproduzindo-se.

            Em muitos aspectos, quando comparadas aos animais, as plantas são organismos com muito maior êxito. Foram os primeiros seres a colonizar o planeta Terra e continuam sendo a base da cadeia alimentar. Ainda hoje, podem ocupar locais onde nenhum outro animal consegue sobreviver e vivem por muito mais tempo.

            E elas foram dominando a Terra aos poucos. De simples musgos a imensas sequoias, foram se adaptando aos diversos ecossistemas do planeta, existindo hoje, aproximadamente 400 mil espécies catalogadas pelo Homem.

            São vários os usos que a sociedade humana faz das plantas e essa relação começou há cerca de 10 mil e 2 mil anos antes da era cristã (a.C.). Os grupos humanos que antes viviam da caça e da coleta, nos diferentes continentes, passaram a manipular plantas e animais de modo a torná-los fontes cada vez mais eficientes de alimentos e de artefatos para seu uso.

E elas estão fortemente presentes no nosso dia a dia como alimentos, móveis, os mais variados utensílios, medicamentos e outros insumos. São medicinais, curativas e místicas. Uma árvore dá nome ao nosso país e outras, a dezenas de suas cidades.

            Do ponto de vista biológico, todas as espécies vegetais mantêm uma forte relação com outros organismos vivos. Para os aborígenes, por exemplo, as árvores são elementos fixos de um bosque e, seus associados, componentes móveis. Eles podem ser fungos, bactérias, insetos, aves e tantos outros animais. Definem essa complexa interação como waru.

            Uma árvore garante hábitat para os animais dando abrigo, alimento e material para os ninhos. Em contrapartida, os animais fazem a polinização, a dispersão de sementes, poda, cultivo e fertilização.

            E tem mais. A manutenção das matas e florestas é fundamental para a ciclagem de nutrientes, fonte básica para a produção dos ecossistemas e, em especial, para o ciclo da água. Numa cobertura florestal que se mantém intacta, a infiltração de água da chuva no solo é máxima, auxiliando na formação das reservas de água no subsolo. Essa cobertura também auxilia na prevenção de processos erosivos e de escoamento superficial, processos esses que podem provocar grandes enchentes. As matas ciliares, conjunto de vegetação que se desenvolve ao longo das margens dos rios, riachos e córregos, são responsáveis pela proteção da qualidade dessas águas, removendo material em suspensão, poluentes e outras substâncias tóxicas utilizadas, na maioria das vezes, pelo próprio Homem.

            Precisamos das matas e das florestas para manter esse equilíbrio. Precisamos das plantas para nos manter vivos.

            Nossa sociedade está em crise. E devemos entender, definitivamente, que nosso planeta e todas as outras criaturas que o constituem formam um único sistema autorregulador, funcionando como um único organismo vivo.

            Quando seus olhos estiverem sujos, contemple a natureza e sinta-se parte dela.

Download